Como escolher uma escola de Ensino Fundamental para a sua criança

Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

A partir dos 6 anos de idade a criança entra no Ensino Fundamental. Como o próprio nome diz, ele é fundamental para o desenvolvimento do estudante, servindo de base para etapas seguintes da formação educacional do aluno. É nesta fase que a alfabetização e o letramento ocorrem, ressaltando a importância de receber uma educação de qualidade. Entretanto, muitos pais não sabem como escolher uma escola de Ensino Fundamental.


No post de hoje vamos abordar como o ensino recebido nesta etapa escolar pode influenciar no desenvolvimento da criança e o que deve ser levado em conta na hora de decidir onde matriculá-la. 



O processo de aprendizado no Ensino Fundamental I

Na Educação Infantil, o desenvolvimento cognitivo e neurológico da criança acontecem através de estímulos diversos, como o tato, as formas, cores e sons. Somado à isso, através da socialização com colegas e professores, o primeiro ciclo escolar visa ensinar valores e princípios necessários para que a criança se torne uma pessoa cooperativa, autônoma, responsável e empática. 


Ao ingressar nos anos iniciais do Ensino Fundamental - que vai do 1º ao 5º ano - os aspectos sociais e emocionais continuam sendo importantes, porém, ao procurar por uma escola para os seus filhos, os pais devem começar a prestar atenção também em outros quesitos, como a alfabetização e o letramento. 


Nesta fase, o foco principal é que a criança receba a base de conhecimentos nas diferentes disciplinas (português, matemática, história e ciências) para que ela se desenvolva de maneira plena durante a sua carreira estudantil. 



Como escolher uma escola de Ensino Fundamental I?

Pensando que as crianças entre 6 e 10 anos precisam tanto do desenvolvimento cognitivo e emocional, quanto de um bom conteúdo de base, ao escolher uma escola para os pequenos, é preciso levar em conta os seguintes fatores:


Logística e valor

Independente da idade do seu filho, o primeiro passo na hora de escolher uma escola é analisar a viabilidade não só de a criança ingressar, mas de permanecer na instituição. Isso evita que você tenha que trocá-la de colégio no meio do semestre, preservando assim o rendimento escolar do seu filho.


Neste sentido, a localização da escola e o valor da mensalidade merecem atenção especial. Procure por escolas que sejam próximas da sua casa ou do seu trabalho, ou que estejam no meio do caminho. 


Quanto à mensalidade, pesquise por colégios que estejam dentro do seu orçamento. Especialistas sugerem que os gastos com educação não represente mais do que 20% da renda mensal familiar.  Uma ótima forma de colocar isso em prática é fazendo um planejamento financeiro através de um controle de finanças. O Melhor Escola elaborou uma planilha simples e prática para ajudar você a economizar na educação do seu filho. Para baixar, é só clicar no link abaixo: 

PLANILHA DE CONTROLE DE GASTOS DO MELHOR ESCOLA


Metodologia de ensino e projeto político-pedagógico (PPP)

A metodologia de ensino refere-se a maneira como o processo de ensino-aprendizagem acontece. Através dela os pais podem ter uma ideia sobre o projeto pedagógico da instituição, ou seja, que tipo de atividades serão aplicadas, a relação entre professor e aluno, e a forma como o desempenho do estudante é avaliado.


Além disso, o método de ensino é um indicativo também sobre os valores e princípios que norteiam a educação que a sua criança irá receber. Portanto, é fundamental que você pesquise sobre as diferentes metodologias disponíveis antes de escolher uma escola. 


Nos artigos abaixo você pode ler sobre os métodos de ensino mais utilizados nas instituições brasileiras:



Recursos e atividades extracurriculares

Ter acesso à uma boa infraestrutura pode impactar diretamente no aprendizado do seu filho. Salas de aula em condições adequadas, carteiras e cadeiras confortáveis, laboratórios de informática e áreas de lazer são fatores fundamentais para que a criança se desenvolva de maneira plena e para que suas habilidades sejam potencializadas.


Um exemplo disso, são as bibliotecas. Como dito anteriormente, a alfabetização e o letramento são cruciais nos anos iniciais do Ensino Fundamental e a leitura é uma ferramenta importantíssima neste processo. Mesmo assim, apenas 36,5% das instituições de ensino no Brasil possuem uma biblioteca escolar, conforme o levantamento realizado pelo Melhor Escola. 


Além da infraestrutura básica, fique atento também às atividades extracurriculares propostas pela escola. O aprender não se resume apenas ao conteúdo recebido na sala de aula, por isso, busque instituições que ofereçam opções diversificadas de atividades. Aulas de arte, música, prática de esportes, assim como passeios, fazem parte de um currículo completo, que visa não só o ensinar, mas também a formação de cidadãos colaborativos, empáticos e responsáveis.


O processo de aprendizado no Ensino Fundamental II

Os anos finais do Ensino Fundamental II vão do 6º ao 9º ano. Nesta etapa, os alunos já não são mais tão crianças e estão iniciando uma nova fase em suas vidas: a transição entre a infância e a adolescência. 


Outra transição ocorre também na educação. Isso porque toda a base de valores e aprendizado já foi trabalhada nos ciclos anteriores e agora, o foco passa a ser o conhecimento teórico. 


Visto que no Brasil o sucesso acadêmico do aluno é medido através de uma prova (Enem, vestibular), a partir do Ensino Fundamental II você precisa estar atento se a escola oferece os recursos que irão desenvolver e ampliar o conhecimento do seu filho.


Disponibilidade de laboratórios, aulas práticas, feira de ciências e artes, projetos de pesquisa e grupos de estudo são algumas das ferramentas que potencializam o processo de aprendizagem. Associado a um ensino de qualidade, é essencial que a escola seja um espaço acolhedor, que respeite à diversidade dos alunos, que promova diálogos e prepare-os para lidar com a realidade da sociedade.


Já deu para notar a importância do Ensino Fundamental II, não é mesmo? Por isso vamos mostrar abaixo os principais fatores que devem ser levados em conta ao escolher uma escola para os adolescentes entre 11 e 14 anos de idade.

Como escolher uma escola de Ensino Fundamental II?

Os anos finais do Ensino Fundamental serão essenciais para aprimorar os conteúdos vistos na etapa anterior e iniciar a preparação dos alunos para o Ensino Médio e o vestibular. Sendo assim, ao decidir onde matricular o seu filho, é importante analisar os seguintes pontos:

Qualidade do corpo docente

Durante este ciclo escolar, cada professor é responsável por uma disciplina específica e os conteúdos passam a ser mais aprofundados. Portanto, verifique se o professor é especialista na sua área de atuação e possui devida experiência. 

Outro ponto a ser observado é a formação continuada do corpo docente. Vivemos em um mundo dinâmico e o professor, em seu papel como mentor e educador - precisa acompanhar esta mudança. Por isso, procure saber se a escola investe na formação dos seus funcionários, através de especializações e cursos de atualização.

Material didático

Assim como os professores precisam reinventar sua forma de ensinar ao longo dos anos, o conteúdo e o material utilizado também deve estar devidamente atualizado. Um bom material didático é essencial para o processo de aprendizado dos alunos, visto que parte do estudo é feito de maneira autônoma, em casa.

Hoje em dia, muitas instituições adotam os sistemas de ensino, modelos de negócio que oferece diversos serviços para as escolas, como: consultoria pedagógica e capacitação de profissionais, banco de atividades, questões, avaliações, simulados e material didático.

Uma das principais vantagens das escolas que adotam os sistemas de ensino é a atualização anual dos conteúdos. Geralmente, os livros didáticos são atualizados de quatro em quatro anos. 


Existem diversas opções de sistema de ensino, portanto, vale a pena pesquisar o que os gestores e os profissionais da área tem a dizer sobre cada um deles.


Parceria entre escola e pais

Seja para o Ensino Fundamental I ou para o Ensino Fundamental II, é importantíssimo analisar a relação entre escola e família ao decidir onde você irá matricular a sua criança. Isso porque a participação dos pais na educação dos seus filhos é essencial para que eles obtenham um bom rendimento escolar. 


De acordo com o Mapa da Aprendizagem - plataforma que reúne dados coletados pela Organização de Desenvolvimento Econômico (OCDE), no Pisa, alunos que tiveram o apoio dos pais obtiveram melhores notas no exame.


O Pisa é uma avaliação internacional de aprendizagem feita com estudantes de 15 anos, em 79 países diferentes. Na edição de 2015, os estudantes que disseram que os pais se interessam muito pela vida escola, a média de desempenho em ciências foi 414,08 pontos. Já entre aqueles cujos pais não mostram tanto interesse, a média foi 357,19.  


Escolas de Ensino Fundamental mais bem avaliadas no Melhor Escola

Uma das estratégias mais utilizadas por pais na hora de decidir onde matricular os seus filhos é pedir indicação de outras pessoas. Através da plataforma do Melhor Escola, você pode conferir as escolas mais bem avaliadas segundo a opinião de pais, ex-alunos e funcionários, nas principais cidades do Brasil. Confira:




Encontrar uma instituição que atenda todas expectativas dos pais, não é uma tarefa fácil, são vários quesitos a serem avaliados. Porém, como podemos perceber, saber como escolher uma escola de Ensino Fundamental pode determinar a qualidade da educação que a criança irá receber, bem como o seu desenvolvimento como aluno e ser humano. 


Pensando nisso, o Melhor Escola preparou um guia exclusivo com dicas e sugestões para ajudar os responsáveis a encontrar o colégio ideal para suas crianças. Para baixá-lo, é só acessar o link abaixo:


E-book: Bússola Escolar