10 dicas para estudar e aprender mais fácil

O estudo é um hábito que requer algumas técnicas, por isso nós listamos abaixo 10 dicas para te ajudar a estudar melhor


Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

Algumas pessoas podem estudar durante horas, mas quando chega ao final sentem que não aprenderam nada. Pois é, muitos alunos relatam isso. Por isso, o Melhor Escola listou 10 dicas para estudar e aprender mais fácil.

São dicas poderosas que ajudam a aumentar significativamente o aprendizado, melhorando tanto a concentração como a memorização. São técnicas simples que muitos não usam e perdem a oportunidade de aproveitar seus benefícios.


+ Veja 5 dicas para montar uma rotina de estudo em casa
+ Extraindo o máximo da lição de casa


Inclua algumas dessas dicas na rotina de estudo, ou mesmo todas elas, e você sentirá uma enorme diferença na hora de estudar e aprender. Para te ajudar, também vamos ensinar a colocar em prática cada uma delas. Confira a lista:

1. Ensine outras pessoas

Essa é uma lição que modifica a relação do estudante com o próprio aprendizado, até porque quem ensina aprende mais. Muitas pessoas ainda sentem vergonha ou se recusam a ensinar os outros, mas quem age assim não sabe o que está perdendo.

Isso porque ao colocar em prática tudo o que foi aprendido, a pessoa acaba conseguindo memorizar melhor o conteúdo. Mas surge a seguinte dúvida: qual é a melhor maneira de colocar em prática?

Ensinando outras pessoas!

Saiba que ao ensinar é você quem mais ganha.


Ganhos que se tem ao ensinar alguém:

  • As ideias ficam mais claras;
  • As informações se organizam melhor;
  • A compreensão sobre o tema ou conteúdo melhora.

Dica prática: elabore mini aulas

Junte amigos e colegas que estão estudando para a mesma prova ou apresentação e fale a eles que você quer preparar mini aulas sobre conteúdos que eles estão com dificuldade.

Escolha um tema e estude o suficiente para ensinar alguém, você irá memorizar o conteúdo com mais facilidade. Não se preocupe, não precisa ser uma super aula, afinal, são os seus amigos e colegas. Além de eles saírem ganhando com uma ajuda extra, você também estará se aprimorando.

 

2. Descubra qual é o seu horário de maior produtividade nos estudos

Todo mundo tem um horário onde a disposição é maior, o que reflete no rendimento de cada um. Pessoas que têm mais energia durante o dia são chamadas de diurnas; as de noite, noturnas. 

É importante descobrir qual é o seu horário mais produtivo porque vai te ajudar a aprender com muito mais facilidade, afinal, não adianta você brigar consigo mesmo. Se durante a manhã você é muito sonolento, esqueça e estude outra hora.

Nem todas as pessoas têm a oportunidade de escolher qual é o melhor período para estudar, pois os compromissos do dia a dia limitam os horários. Nesses casos, o recomendado é que o hábito seja desenvolvido com o tempo, definindo e respeitando um horário fixo e um tempo mínimo para estudar.


Dica prática: como descobrir qual é o seu horário mais produtivo?

Estudar em diversos horários é a melhor maneira de descobrir o seu horário mais produtivo. Pois é necessário verificar como fica a concentração e a memorização em diferentes horários.

É importante anotar o quão produtivo cada horário foi, assim como em quais períodos foi mais difícil manter a concentração. Ao fazer isso, é possível determinar o melhor horário para aprender.

 

3. Resolva questões

Há muitos estudantes que estudam 5 horas ou mais por dia. Só que tão importante quanto ler e fazer mapas mentais é resolver exercícios, pois é necessário praticar o que se aprende. 

Afinal, do que adianta você passar horas e horas na teoria se você não praticar o que aprende? Um bom modo de fazer isso é resolvendo provas antigas ou mesmo procurando exercícios online. A concentração é a grande sacada para que o aprendizado se torne ainda mais poderoso.

Dica prática: resolva questões e provas antigas frequentemente

Deixe separado em seu computador ou caderno várias questões sobre o que está sendo estudado e, regularmente, veja essas questões e as responda. Isso faz com que seja posto em prática o que foi aprendido.

Além disso, questões são um ótimo modo de avaliar o conhecimento e saber se você está realmente aprendendo o que está estudando. Caso perceba que não está acertando, talvez um sinal para reforçar os estudos naquele conteúdo ou mesmo fazer um reforço escolar.

 

4. Tenha objetivos definidos para estudar e aprender

Estudar sem ter um objetivo em mente pode se desanimador. Além disso, esse erro faz uma diferença muito grande na hora de aprender, já que o estudante dedica tempo para aprender conteúdos que não serão importantes no curto e médio prazo.

Dica prática: defina objetivos antes de estudar

Se você ainda não tem objetivos definidos para estudar, faça uma pausa e pense bem a respeito, então deixe bem claro quais são os seus principais objetivos ao estudar. Essa reflexão ajudará no aprendizado. Caso prefira, escreva o objetivo em um folha e cole em um mural ou em um lugar visível, assim você estará sempre lembrando o porque está se dedicando aos estudos.


5. Faça exercícios físicos para ficar criativo

As atividades físicas são importantes para o aprendizado, a concentração e a memorização dos conteúdos. Mas ainda assim existem estudantes que continuam não fazendo exercícios físicos.

Um estudo publicado por pesquisadores na British Medical Journal, XXX revista acadêmica, mostrou quais são, para o cérebro, os efeitos benéficos do exercício físico. De acordo com a pesquisa, de 10 a 40 minutos de atividade física aumentam significativamente a concentração e o foco mental, devido ao aumento do fluxo sanguíneo no cérebro.

Segundo o psiquiatra de Harvard Dr. John Ratey:

“Estes resultados fornecem evidências adicionais de que fazendo cerca de 20 minutos de exercício, pouco antes de um teste ou um discurso seu desempenho se torna melhor”.

As evidências científicas já são conhecidas. O importante é parar de inventar desculpas e começar a fazer uma atividade física. Uma motivação é pensar nos resultados tanto para os estudos como para a saúde.

Dica prática: tenha uma rotina de exercícios

Saiba que não é necessário tornar-se um atleta para começar a ter um melhor desempenho nos estudos por causa dos exercícios físicos. O recomendado é  começar aos poucos e devagar, o importante é exercitar-se.

Escolha um horário do dia, pode ser de manhã ou à tarde, e caminhe entre 10 e 40 minutos. Pronto, isso já vai ser o suficiente para melhorar a oxigenação no cérebro, melhorando o desempenho no aprendizado.


+ Como preparar e organizar o local de estudo ideal
+ Educação financeira para crianças: confira 5 dicas de como ensinar

6. Tome um banho para relaxar e se concentrar melhor

Essa é uma dica fácil de ser feita. Afinal, seja um dia quente, seja um dia frio, um banho faz bem. Mas, para estudar, faz diferença tomar um banho com água fria ou água quente? Sim, existe. Veja as diferenças:

  • Banho frio: estimulante e revigorante, o banho frio deve ser usado em caso de desânimo e desmotivação. Um bom banho frio deixa sua mente alerta e pronta para estudar e trabalhar.

  • Banho quente: relaxante, esse banho é ideal para casos de stress, onde sua mente está inquieta e você não consegue se concentrar. Um banho quente irá te relaxar e deixar sua mente em um estado de aprendizado.

Um dos motivos do banho quente fazer bem ao cérebro são as doses de dopamina que são liberadas durante o banho. A dopamina é responsável pela sensação de prazer no cérebro e também auxilia no aprendizado e na memorização.

Dica prática: tome banho antes de estudar

Caso esteja muito desanimado e sem vontade de estudar, tome um banho frio para se energizar e deixar a sua mente em estado de alerta. Com isso, será possível começar a estudar. Mas caso você esteja com a mente confusa e com dificuldade em se concentrar, um banho quente ajudará a relaxar tanto a mente como o corpo, fazendo com que a concentração seja maior e os estudos tragam mais resultado.

 

7. Evite o stress, ele prejudica seu aprendizado

Um dos maiores inibidores do aprendizado e da memorização é o stress.  Além de prejudicar o corpo, os estudos rendem pouco quando o stress está alto.

Um cérebro que está muito estressado produz grande quantidade de cortisol, o que atrapalha na concentração e na memorização do conteúdo. Portanto, se você estiver estressado e lendo algo, saiba que sua mente provavelmente vai memorizar pouco.

Se você perceber que está muito estressado, é melhor nem começar a estudar em outra momento. Antes, é necessário procurar maneiras de relaxar a mente e de deixá-la em um estado ideal de aprendizado.

Dica prática: como reduzir o stress para estudar

Caso esteja muito estressado, dormir um pouco pode relaxar, ou mesmo tomar um banho, conforme indicamos na dica anterior, ainda mais o banho quente, que libera dopamina que é um excelente hormônio para combater o stress.

Tem dias em que o stress é grande, para estes dias, a dica é descansar, nada de  forçar o organismo, pois isso apenas irá gerar mais stress, tomar um chá quente de camomila também ajuda. 

8. Faça do estudo uma rotina

A falta de persistência nos estudos é que mais dificulta o aprendizado de estudantes. Isso porque o aprendizado é construído pouco a pouco então ao parar por um período de tempo, o conteúdo acaba sendo esquecido. 

Uma dica para aprender mais fácil é estudar um pouco todos os dias. Pode ser que você tenha um contratempo ou outro, tranquilo,  desde que no dia seguinte você volte a estudar.

O que não pode é você ficar dias sem estudar, ou fazer como muito estudantes que começam bem, no dia seguinte desanimam e só voltam a estudar um dia anterior a prova. Se você estiver fazendo isso pare!

Dica prática: estude todos os dias

O recomendado para quem tem dificuldade de estudar todos os dias é fazer com que esta ação se torne um hábito. Isso porque estudar todos os dias vai impedir que o conteúdo aprendido seja esquecido.

9. Estude em grupo

Alguns estudantes não conseguem ficar muito tempo sentado estudando sozinho. Para estes, o recomendado é que façam um grupo de estudos, assim o aprendizado será mais fácil. Cada pessoa aprende de uma forma e, para alguns, é difícil passar várias horas estudando sozinho.

Isso torna o aprendizado dessa pessoa muito difícil, pois ela acaba ficando entediada com facilidade, além de perder a concentração. Claro, as vezes estudar sozinho é inevitável, mas forme grupos de estudo sempre que for possível.

Dica prática: monte um grupo de estudos

Combine de estudar em grupo com amigos e colegas que estão estudando para mesma prova que você. Essa é uma oportunidade para que vocês se ajudem. O mais importante em grupos de estudos é que todos estejam realmente engajados em aprender, evitando discutir coisas que não tenham a ver com o conteúdo.  

10. Para aprender mais fácil, escreva 

Nos últimos anos, a tecnologia se fez mais frequente no nosso dia a dia, fazendo  muitos estudantes trocarem o lápis e o caderno pelo celular. Tudo bem, isso faz parte da história, só que a caneta e o papel ainda têm funções importantes.

A escrita em ferramentas tecnológicas também possui suas vantagens, mas a escrita cursiva facilita muito mais o aprendizado. Pois escrever envolve mais áreas do cérebro, e quanto mais áreas são envolvidas na aprendizagem, mais fácil é a memorização.

Dica prática: escreva, escreva e escreva…

Se você está estudando, então você precisa escrever bastante. Faça resumos, mapas mentais, grifos, anotações em livros, o que desejar, mas use os lápis, as canetas e as canetinhas sem moderação.

Quanto mais escrever, mais fácil será o aprendizado. Por isso, sempre que puder, escreva. Além disso, a escrita irá te ajudar raciocinar melhor e também te preparará para as redações que algumas provas costumam cobrar.

Colocando em prática as 10 dicas para estudar

Existem diversas técnicas e macetes que ensinam a estudar. O Melhor Escola listou as 10 dicas de estudo que são bem aceitas pelos estudantes. Mas, lembre-se: não adianta nada você apenas ler esse artigo e não colocar em prática o que aprendeu. 


 Leia mais:
+ Metodologia de ensino: veja quais são as mais utilizadas no Brasil
+ Avalie a escola que você estuda ou estudou