Menu fechado

3 temas sobre educação para ficar de olho

mao de homem digitando em um computador

A educação brasileira passou por desafios significativos nos últimos anos, como a pandemia, as adaptações para o Novo Ensino Médio e o ensino híbrido. Tudo isso exige atualização constante de professores e diretores no que diz respeito a temas sobre educação

Outro problema comum que também afeta o cotidiano das escolas é a desigualdade entre o ensino público e participar no Brasil. Essa barreira entre as classes sociais acaba gerando aumento da evasão escolar e dificulta a inclusão dos jovens no mercado de trabalho.

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre estes assuntos e como os docentes devem se preparar para o ano letivo.

Temas atuais sobre educação

1) Evasão escolar e déficit de aprendizagem

De acordo com o Ministro da Educação, Victor Godoy Veiga, um dos grandes objetivos da atual gestão do MEC é criar políticas públicas focadas em reduzir o déficit na educação, que foi agravado pela Covid-19. 

Nesse contexto, o Governo já anunciou o lançamento da Política Nacional de Recuperação da Aprendizagem, um tema que precisa estar no radar das instituições de ensino e seus responsáveis.

Segundo informações iniciais sobre a Política, a ideia é trabalhar nos colégios ações compostas por três eixos complementares: 

  • Recomposição e reengajamento dos estudantes; 
  • Combate à evasão escolar; 
  • Inovação e conectividade.

Para dar conta deste desafio ao longo de 2022 e 2023, os educadores devem avaliar questões como: acolhimento nas escolas, a infraestrutura oferecida, as formas de avaliação e a parceria com as famílias. 

Leia também:
+ Como aproximar os pais da escola

Além disso, é válido investir na capacitação dos professores e em metodologias de ensino que valorizem os pontos fortes de cada aluno. A equipe pedagógica também deve estar atenta às novas tecnologias, à atualização do material didático e à recuperação do ensino. 

Queremos que todas as crianças e adolescentes estejam na escola. Agora, para eles estarem na escola, já vem um debate junto sobre o segundo item, que é a permanência na escola, que deve ser um ambiente acolhedor gostoso, agradável, em período integral, com infraestrutura, quer dizer, os itens todos estão relacionados, mas todos nós queremos que, na verdade, as crianças e os adolescentes que estejam na escola sejam chamados, sejam buscados. É busca ativa, porque não é só um direito, mas é uma obrigação. É um direito e uma obrigação da família, da sociedade, do poder público pedir, fazer, trazer a criança e o adolescente para o ambiente escolar“, declarou recentemente o senador Flávio Arns (Podemos-PR), que faz parte da Subcomissão Temporária para Acompanhamento da Educação na Pandemia. 

O grupo foi criado para debater a elaboração de um relatório com recomendações para ajudar escolas e instituições a garantir o retorno e a permanência de crianças, adolescentes e jovens na comunidade escolar. 

2) Busca Ativa Escolar

Se você é gestor de uma escola, já deve ter ouvido falar na plataforma “Busca Ativa Escolar”. 

O sistema, desenvolvido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), tem como objetivo identificar as causas que levaram as crianças de determinada localidade a abandonar a escola. 

A partir deste estudo, os profissionais de cada região poderão definir ações para recuperar a aprendizagem. A plataforma também disponibiliza materiais para engajar toda a comunidade em campanhas relacionadas a este tema.

Vale a pena ficar de olho nessa novidade!

3) Impactos do isolamento na saúde mental dos alunos

Ansiedade infantil e depressão também são temas atuais sobre educação que necessitam de cuidado. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, o despreparo das escolas durante e após o período de isolamento social resultou em diversos problemas comportamentais entre os estudantes. 

A falta de contato com os colegas e a alteração drástica na rotina também prejudicaram a autonomia dos mais jovens de forma significativa. Sendo assim, é necessário pensar em atividades que estimulem os alunos a adotarem práticas saudáveis e que fortaleçam as relações humanas.

A escola deve contar com um time capacitado para entender as aflições e os sentimentos dos alunos. Este trabalho requer paciência, empatia, cuidado e escuta ativa dos profissionais.

Algumas sugestões para melhorar a saúde mental dos alunos incluem:

  • Projetos integrados,
  • Oficinas esportivas e culturais,
  • Trabalhos em grupo,
  • Debates e rodas de conversas entre os alunos,
  • Eventos de integração entre alunos, escola e família,
  • Palestras sobre saúde mental e inteligência emocional ,
  • Formação para educadores oferecerem apoio aos alunos de forma correta e acolhedora.
Publicado em:Curiosidades
Post relacionado
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *