Menu fechado

Disciplinas eletivas no Ensino Médio: entenda!

aula de computação

A reestruturação do Novo Ensino Médio trouxe uma série de desafios para as escolas. As instituições devem se adequar às exigências do Ministério da Educação até o fim de 2022. Uma dessas são as disciplinas eletivas

Leia também:
+ Como preparar minha escola para o novo ensino médio? 

O objetivo da mudança é garantir a formação integral dos alunos, com conteúdos que contemplem as competências essenciais do século XXI. A ideia é que os estudantes tenham um processo de aprendizagem cada vez mais eficaz. 

Mas afinal, o que são as disciplinas eletivas?

A grade curricular do novo Ensino Médio é estruturada com base em quatro áreas do conhecimento: 

  • Linguagens e suas Tecnologias,
  • Matemática e suas Tecnologias,
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias,
  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Além das aulas com as disciplinas tradicionais, os alunos também poderão optar pelas disciplinas eletivas. De forma resumida, são aquelas matérias escolhidas de acordo com os interesses de cada estudante

Segundo as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a implementação das matérias visa aumentar o engajamento, a autonomia e o protagonismo dos jovens. Dessa forma, eles conseguirão se desenvolver de forma diversificada. 

Com as disciplinas eletivas, os adolescentes têm a oportunidade de se inserir em diferentes áreas do conhecimento. Além disso, os alunos participam de projetos interdisciplinares e têm uma visão mais ampliada para os desafios do mercado de trabalho. Elas também favorecem a tomada de decisão responsável entre os mais jovens.

Disciplinas eletivas no Ensino Médio

Vale reforçar que as disciplinas eletivas podem variar de uma escola para a outra. No entanto, é importante que o gestor escolar tenha uma visão estratégica na hora de montar plano pedagógico das turmas de Ensino Médio. 

Afinal, esse planejamento será fundamental para manter a instituição mais competitiva e atenta às necessidades dos estudantes. O diretor precisa conhecer a realidade dos alunos, o contexto social em que eles estão inseridos, as tecnologias usadas pelos jovens, entre outros fatores. 

O mais recomendado é que as eletivas abordem aspectos voltados para:

  • Incentivo ao empreendedorismo,
  • Projetos de Cultura de Inovação,
  • Investigação científica,
  • Processos criativos,
  • Intervenção sociocultural,
  • Questões ambientais e de sustentabilidade,
  • Desafios matemáticos,
  • Trabalho social.

A escolha estratégica das disciplinas eletivas nos colégios certamente resultará em benefícios, como: aumento da captação de alunos, melhora no rendimento escolar, maior satisfação dos pais e responsáveis e alunos mais preparados para a vida em sociedade. 

Vale destacar que as escolas também podem optar por disciplinas eletivas na modalidade a distância para oferecer mais flexibilidade aos alunos. É possível, ainda, garantir um aprendizado ainda mais eficiente por meio de laboratórios, dinâmicas em grupo, oficinas práticas, feiras, atividades de integração e muito mais.

Abaixo, listamos 7 exemplos de disciplinas eletivas no Ensino Médio:

  • Robótica,
  • Gastronomia,
  • Oratória,
  • Educação Financeira,
  • Cidadania,
  • Competências comportamentais (ou Soft skills),
  • Resolução de conflito,
  • Consciência, corpo e autoestima,
  • Orientação profissional,

Como vimos, as disciplinas eletivas no Ensino Médio são positivas tanto para as escolas como também para os estudantes. Elas agregam valor para a instituição e permitem que os jovens criem conexão com o mundo. 

Isso porque elas auxiliam no desenvolvimento de novas aptidões, trabalham aspectos emocionais, a prática cidadã e ainda capacitam os mais novos para a rotina da universidade.

Publicado em:Universo pedagógico
Post relacionado
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *