Como fazer uma boa transição do Ensino Fundamental para o Médio

Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

O final do ano letivo costuma gerar ansiedade e inquietação entre alguns estudantes, principalmente se for um período de mudança de ciclo de ensino. Por isso, a transição do ensino fundamental para o ensino médio deve ser planejada e feita com atenção, já que esse é um dos momentos mais importantes na vida escolar da criança e do adolescente.


Dados do Censo Escolar de 2019, referentes aos anos de 2016 e 2017, mostram que a média da taxa de repetência escolar foi de 4,3% no 9º ano do Ensino Fundamental. Já no primeiro ano do Ensino Médio ela é mais do que o dobro, sendo 9,1%. Esse aumento percentual indica que um número considerável de alunos não se adaptaram ao Ensino Médio.


Isso pode acontecer por vários motivos, como a carga horária maior dos estudos, que demandam mais dedicação por parte dos alunos, o número maior de disciplinas e professores ou mesmo o fato dos estudantes estarem em uma fase de transição, a adolescência, que é a passagem da infância para a vida adulta.


Neste contexto, cabe às instituições de ensino e aos familiares promover uma transição escolar segura e tranquila, que acalme e incentive o estudante. Confira, abaixo, algumas das dificuldades da transição escolar e quais estratégias usar para superá-las. 


Dificuldades da transição escolar


  • novo ambiente escolar;

  • colegas de turma diferentes;

  • mais matérias e conteúdos para aprender;

  • saudade da antiga escola e amigos;

  • novos professores;

  • falta de apoio adequado.


Em geral, esses são os aspectos mais citados em relação às dificuldades da transição escolar, independente do ciclo de ensino. A boa notícia é que todas essas adversidades podem ser superadas, desde que exista um comprometimento por parte da escola e da família em atenuá-las.


Uma estratégia é inserir o aluno no ambiente escolar antes do primeiro dia de aula. Se possível, leve o estudante para conhecer a escola no ato da matrícula ou no período das férias, enquanto a instituição de ensino não oferece aulas regularmente.  | + Saiba como escolher uma escola de Ensino Médio para o seu filho


Procure saber como a coordenação pedagógica faz o acolhimento dos novos alunos e se eles têm algum suporte em caso de dificuldades. Por estar em um novo contexto, o aluno não sabe se será bem aceito pelos colegas da turma, nem se os professores e a coordenação serão acolhedores. 


Neste caso, converse com o adolescente, explique que ele pode confiar na própria família e na coordenação da escola. O importante é fazer com que ele se sinta amparado e seguro.


Em relação ao colégio, a instituição deve oferecer um ambiente receptivo, mostrando que a passagem de série e a mudança de ciclo escolar são naturais e motivos de orgulho, afinal, trata-se de uma conquista acadêmica. Um modo de mostrar isso é fazendo com que os alunos conheçam estudantes das séries seguintes, seja por meio de confraternizações, feiras, gincanas ou mesmo durante o intervalo. 


Isso porque os mais velhos podem compartilhar com os mais novos como foi o processo de mudança e adaptação escolar. Além disso, ao conhecer pessoas novas, os alunos ficam incentivados a ir para a escola, já que parte importante da vida social de uma criança ou adolescente acontece no ambiente escolar.



A transição do Ensino Fundamental para o Ensino Médio

A transição do Ensino Fundamental para o Ensino Médio é uma das mais desafiadoras que acontece entre os ciclos de ensino, já que esta é também a fase da adolescência, etapa em que os estudantes passam a ter outras preocupações, além dos estudos. Não raramente, é durante o Ensino Médio que parte dos jovens passam por mudanças no próprio corpo e afloram a sexualidade.


Além disso, o Ensino Médio é o ciclo de ensino em que o aluno costuma ser mais pressionado para estudar e ter boas notas, afinal, há o vestibular! Ou o mercado de trabalho. Em meio a tantas dúvidas, novidades e inseguranças, disponha-se, no caso da família, a ouvir o estudante. Pergunte como foi o dia, do que ele gostou, se algo o incomodou, se ele está se sentindo bem e acolhido pela turma. | + Setembro Amarelo: depressão na adolescência


O diálogo é fundamental para que exista uma relação de confiança. Na adolescência é comum alguns jovens se afastarem da família, é um modo de se sentirem independentes. Neste caso, respeite a privacidade de cada um; pergunte, dialogue, mas não seja invasivo. Acompanhe de perto e o motive, se for necessário. 


Outro ponto importante no Ensino Médio é o vestibular. Converse com o adolescente e descubra quais são os seus sonhos profissionais e pessoais, o que o faz sentir-se bem, assim como os temas e assuntos que ele gosta. Faça da escolha profissional um processo, resultado de uma ideia que foi amadurecida ao longo de certo tempo. 


O importante é que o vestibular e a escolha da carreira a ser seguida não seja uma paranoia, um tema estressante para o estudante. Para não deixá-lo inseguro, dê as suas opiniões sinceras, só que sempre respeitando as escolhas dele, nunca menosprezando ou fazendo pouco caso. 

 

4 dicas para fazer uma transição escolar tranquila

A mudança entre os ciclos de ensino possui alguns desafios. A boa notícia é que todos eles podem ser superados sem grandes dificuldades. Confira, abaixo, como ajudar o seu filho no período de transição escolar:

  1. Conheça o PPP da escola O Projeto Político Pedagógico (PPP) é um dos documentos mais importantes de uma instituição de ensino, seja ela pública ou privada, seja do ensino básico ou superior. Isso porque o PPP contém diversas informações sobre a escola, como o tamanho do corpo docente, o número de alunos, a metodologia de ensino usada, entre outras. Uma vez que a família e o aluno conheçam o documento, eles poderão se identificar com a escola e saber o que esperar desse novo ciclo escolar.

  1. Busque por aulas de reforço, se necessário O maior número de disciplinas somado a conteúdos novos e aprofundados leva alguns alunos a terem notas mais baixas do que tiveram até então na vida escolar. Tal realidade é compreensível, mas deve ser revertida. Por isso, se for o caso, procure aulas de reforço, presenciais ou online, para que o aluno possa se dedicar aos estudos de modo mais adequado, suprindo eventuais lacunas da própria formação.

  1. Monte um calendário de estudo A disciplina de Língua Portuguesa passa a ser as disciplinas de Gramática, Literatura, Redação e Interpretação de Texto. O mesmo acontece com as demais disciplinas, que são desmembradas com o intuito de aprofundar mais os conteúdos. Desse modo, para que o aluno não se perca, ele deve montar um calendário de estudo, indicando quando cada disciplina deve ser estudada. É importante o estudante ter em mente que mais disciplinas demandam mais tempo de estudo em casa.

  1. Socialize alunos e professores

Como dissemos, o ambiente escolar é um dos principais espaços da vida social de uma criança ou adolescente. Por isso, sentir-se aceito e bem-vindo no colégio é importante para os alunos. Uma opção é a escola oferecer uma aula inaugural para apresentar os professores aos novos alunos, além de dinâmicas e trabalhos em equipe nas primeiras semanas, isso para quebrar o “gelo” da relação.

 

Uma boa transição do Ensino Fundamental para o Ensino Médio faz com que o aluno sofra menos desgaste emocional, o que acaba refletindo no desempenho escolar. Por isso, verifique como está sendo o processo e, se necessário, procure a escola para se informar e saber como proceder.