11 perguntas para fazer na visita à escola

Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

A decisão de matricular ou não o filho em uma escola costuma ser tomada a partir de uma série de critérios, como a localização do colégio, o valor da mensalidade, a linha pedagógica, entre outros. Só que alguns pais têm dificuldades na hora de escolher a instituição de ensino, pois não sabem exatamente o que perguntar na visita à escola.

+ Puericultura na educação infantil: a atenção integral à saúde da criança na escola
+ Metodologia de ensino: veja quais são as mais utilizadas no Brasil

Há diversos temas que devem ser tratados já no primeiro contato da família com a escola para diminuir as chances de haver alguma surpresa desagradável no futuro. Em meio a tantos assuntos e dúvidas, é comum esquecer de fazer alguma pergunta. Neste caso, não adianta ter vergonha: é preciso fazer uma lista para garantir os temas de seu interesse sejam abordados. Então, confira a lista que montamos.


Veja 11 perguntas para fazer na primeira visita à escola


  1. Qual é a linha pedagógica utilizada pela escola?
    Essa pode ser a primeira pergunta a ser feita, já que a resposta indica qual é o projeto pedagógico do colégio e o perfil do indivíduo que ele pretende formar. Além disso, é possível verificar também qual é a filosofia e os valores da instituição e se eles estão de acordo com as expectativas da família.
  2. Há atividades fora da sala de aula? Se sim, quais? Os contatos estabelecidos fora da sala de aula também são importantes para o desenvolvimento da criança. Por isso, pergunte qual é a frequência com que atividades extra-sala são aplicadas. Neste caso, vale atividades na quadra, no parquinho, na biblioteca ou em outros espaços da escola, ou até mesmo fora dela, como excursões.
  3. Como é formada a equipe do colégio?
    O professor é o profissional que mais mantém contato com o aluno no ambiente escolar, mas não é o único. Há também o diretor, o coordenador, o professor assistente, entre outros profissionais. Por isso, procure saber qual é a responsabilidade de cada um no dia a dia, além do preparo deles.
  4. De que modo é feita a adaptação de novos alunos? Ano novo, escola nova. Esse processo de mudança pode gerar estresse ou ansiedade nas crianças, por isso, verifique se a escola oferece algum processo de adaptação para os novos alunos. Na educação infantil, a adaptação pode ser ainda mais difícil, já que a criança não desenvolveu o hábito de ir para a escola e, em alguns casos, nem de ficar longe dos pais. Então, é importante que o colégio ofereça suporte para o aluno e para os familiares.

  5. Como é a comunicação entre escola-família?
    A relação entre a escola e a família deve ser a mais transparente possível, já que ela é também uma relação de confiança. O colégio deve envolver os pais no cotidiano escolar da criança, permitindo que eles acompanhem o desenvolvimento dela, além de criar uma rotina que poderá ser seguida com mais tranquilidade.Para que isso aconteça, o colégio deve ir além dos bilhetinhos: precisa entrar em contato com os responsáveis sempre que julgar necessário e deve promover eventos com certa regularidade, convidando as famílias a se integrarem ao ambiente escolar.

  6. Como é garantida a segurança dos alunos?
    A segurança das crianças em uma escola vai desde condições físicas do colégio, como salas de aula, banheiros, laboratórios, parquinho, corrimões, até a conferência, por parte de algum funcionário, de pessoas autorizadas a entrar no colégio. Então, peça para conhecer os funcionários responsáveis pela portaria e verifique a infraestrutura da instituição de ensino.
  7. Há algum livro com regras gerais da escola? O colégio deve disponibilizar de forma clara e transparente as regras que ele possui. Isso porque cada instituição escolar possui normas próprias em relação ao uso de uniforme, de brinquedos, horários de intervalo, alunos atrasados, entre outros temas. Por isso, os horários devem ser informados com antecedência para a família, assim como as regras gerais da instituição de ensino.
  8. Se o colégio for particular, qual é o valor do investimento final para estudar nele?
    Engana-se quem pensa que o valor do investimento de colocar o filho em uma escola particular resume-se ao preço da mensalidade. Na verdade, há vários outros custos: matrícula, material escolar, uniforme, atividades complementares, entre outros. Por isso, é importante que o colégio forneça de modo claro e transparente tanto o valor final, como os valores discriminados. Os responsáveis podem solicitar, antecipadamente, a lista de material escolar solicitada pela escola, pois é possível calcular o valor dos materiais, além de verificar se ela está adequada para a faixa etária da criança.

  9. Como são os conteúdos passados para os alunos? Esta pergunta não deve ser feita com o intuito de verificar o conteúdo em si, mas para saber qual é o grau de dificuldade que o aluno vai se deparar. Neste caso, a escola deve orientar os pais em relação ao número de horas de estudo recomendadas em casa, além de informar qual é a nota média, se há aulas de reforço, se há atividades complementares e tarefas de casa, entre outras informações que ajudem a família a entender o momento da fase escolar da criança.
  10. Qual é a política da escola com relação a falta e atrasos?
    A correria do dia a dia e os imprevistos fazem com que vez ou outra aconteçam atrasos, ou mesmo faltas. Então, é importante saber qual é a política da escola para estas situações. Alguns colégios toleram até 10 minutos de atraso, passado este tempo, o aluno só tem a entrada liberada para a aula seguinte; já outros colégios chegam a cobrar uma taxa em caso de atraso. Em relação às faltas, o número varia de acordo com a faixa etária da criança, mas é preciso estar ciente de que elas atrapalham o desenvolvimento escolar do estudante. Por isso, pergunte qual é o número máximo de faltas toleradas pelo colégio e, se julgar necessário, busque orientação pedagógica para recompor os conteúdos perdidos.

  11. Como é o posicionamento da escola em relação ao bullying? O bullying ainda é uma realidade em várias escolas. Por esse motivo, é importante saber se o colégio possui alguma política específica para combater este tipo de postura entre os alunos, já que ele causa problemas emocionais e de desempenho acadêmico em suas vítimas. Mais do que apenas falar sobre bullying, a escola deve ter políticas de inclusão, que incentivem a recepção de novos alunos, ensine a convivência entre pessoas diferentes e exercite a aceitação do outro, por exemplo.

Escolher uma boa escola é uma tarefa que exige empenho por parte dos responsáveis. É uma decisão que vai além do endereço do colégio ou do valor de um boleto no final do mês: é uma preferência por um modelo de formação, por um conjunto de valores e de hábitos. Para saber quais são as escolas próximas a você e como elas são avaliadas por pais, alunos, ex-alunos e professores, acesse o Melhor Escola e encontre a escola ideal para o seu filho.

Garanta também o nosso e-book gratuito para ajudar você na missão de encontrar um colégio de qualidade para a sua criança: => E-book Bússola Escolar: O guia definitivo do Ensino Básico. <=