Menu fechado

Respeitando as diferenças na escola: veja como ensinar

respeitando as diferenças na escola

O Brasil é um país diverso. Apesar de alguns avanços ao decorrer da história, ainda é preciso melhorar muito em vários aspectos e uns dos principais é a falta de empatia pela diferença do outro. Crianças e adolescentes percebem essa diversidade presente no ambiente escolar. Assim, respeitando as diferenças na escola, eles irão se tornar adultos mais empáticos.

Pais, educadores e sociedade, juntos, precisam orientar e ensinar seus filhos e alunos sobre o respeito à diversidade no ambiente escolar por meio da convivência em harmonia com diferenças de gênero, raça, religião ou comportamento. Pensando nisso, no texto de hoje, vamos abordar um pouco mais sobre a importância de respeitar as diferenças na escola e como a escola deve lidar com essas diferenças. Continue a leitura!

Qual é a importância de respeitar as diferenças na escola?

Primeiro de tudo: é fundamental que, desde o início, a hipocrisia seja deixada de lado na afirmação de que todos somos iguais. Até mesmo porque se todos realmente fossem iguais, não haveria preconceito. É a partir das diferenças que surgem os preconceitos. As pessoas possuem referências, culturas, etnias, orientação sexual diferentes.

É notório que muitas escolas são reprodutoras da própria discriminação e que não desenvolvem, nem se quer tem interesse em buscar, propostas pedagógicas para se contrapor em relação às questões apresentadas.

Mas então, como fazer isso na prática? Vamos entender um pouco mais!

Como a escola pode contribuir no combate ao preconceito?

Como as instituições de ensino podem contribuir no combate ao preconceito das diferenças? Algumas ações bem simples podem ter resultados surpreendentes e transformadores. Confira:

  • fortaleça a autoestima e o senso de identidade por meio de discussões sobre representatividade em livros, filmes, músicas, revistas e outras produções culturais;
  • promova a integração com dinâmicas e trabalhos em grupos;
  • crie ambientes que incentivem a convivência mútua;
  • envolva a comunidade escolar com atividades e eventos;
  • fomente rodas de conversa sobre conceitos relativos ao tema da diversidade;
  • traga representantes de alguns grupos para conversar com os alunos;
  • construa campanhas contra o preconceito;
  • reveja o Projeto Político Pedagógico (PPP) da instituição para tornar as propostas educativas e os ambientes mais acolhedores e inclusivos;
  • capacite e traga conhecimento para os professores e demais colaboradores para que não reproduzam estereótipos e outros preconceitos.

Leia também: + PPP escolar alinhado à BNCC: descubra como fazer

Como a escola deve lidar com as diferenças?

As instituições de ensino dispõem de recursos efetivos para cumprir o seu papel de atuar contra as desigualdades. Para isso, é preciso refletir e inserir a temática da diversidade no ambiente escolar. Assim, contribui-se para uma melhor qualidade de vida infantil e juvenil, e formar cidadãos aptos ao convívio social.

É fundamental que todos (familiares, professores, comunidade escolar e demais adultos próximos) estejam envolvidos nessa tarefa e reflitam sobre suas próprias ações, visto que as crianças aprendem, sobretudo, pelo exemplo.

A educação é um instrumento muito poderoso para a construção da cultura do diálogo, do respeito e da empatia. Nas escolas, as diversidades estão agrupadas em todos os aspectos, e o contato com a diferença é algo presente no cotidiano dos estudantes.

O ideal é que o educador, antes de trabalhar o assunto em questão na sua sala de aula, deixe bem claro para o seu alunado três conceitos fundamentais, são eles:

• Preconceito: julgamento ou ideia preconcebida, a respeito de uma pessoa ou de um povo.

• Discriminação: quando os preconceitos são exteriorizados em atitudes ou ações que invadem os direitos das pessoas, utilizando como referência critérios injustos (idade, religião, sexo, raça, etc.)

• Racismo: superioridade de certa raça humana em relação às demais, características intelectuais ou morais por se considerar superior a alguém.

O ideal é que todo educador tenha em mente a importância de propiciar ao seu aluno um ambiente que priorize e estimule o respeito à diversidade. Dessa forma, ela ajuda a formar cidadãos mais conscientes, educados e respeitosos que se preocupam com os outros.

Qual a importância da diversidade na escola?

A diversidade na escola está relacionada à inclusão de todos os alunos nas atividades educativas, tendo em mente a boa convivência e o respeito às diferentes formas de existir no mundo. Ou seja, é interagir de maneira harmônica com pessoas de variados gêneros, orientação sexual, religião, classe social, cor e outras vivências.

O conceito de diversidade é de extrema importância para o convívio social, pois é respeitando as diferenças na escola que se incentiva a democracia, cultura, representatividade, tolerância e liberdade. Aprender a lidar com o que diferente é o primeiro passo para evitar problemas como bullying, discriminação e agressões físicas, sobretudo no ambiente escolar.

Sendo assim, trabalhar a diversidade na escola é uma necessidade. O Ministério da Educação (MEC) incluiu o tema dentro dos Parâmetros Curriculares Nacionais e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Na BNCC, a diversidade aparece dentro da competência geral de número nove (empatia e cooperação) como um ponto a ser trabalhado com os estudantes ao longo de toda a educação básica. 

Na redação do texto da Base Nacional Curricular, é possível perceber a relevância dada ao assunto:

“Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, suas identidades, suas culturas e suas potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.”

Dessa maneira, respeitando as diferenças na escola, gestores, professores e alunos saem ganhando. Afinal, cria-se um ambiente harmônico e de aprendizagem mútua.

Publicado em:Universo pedagógico

Post relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *