Menu fechado

Como a escola pode incentivar o hábito da leitura

hábito de leitura

Desenvolver o hábito da leitura pode parecer mais difícil do que realmente é. Assim como qualquer outro hábito, é preciso incluir a atividade na rotina, seguindo um cronograma fixo, até que ela passe a acontecer com naturalidade.  A leitura traz inúmeros benefícios para jovens e adultos, mas tem sido cada vez menos praticada no país. Para mudar isso, a escola pode criar projetos, grupos de leituras ou até mesmo propor pequenas mudanças de rotina.

Leia também:

+ Pronaieeb sérá votado na Câmara

Desde o ínicio da era tecnológica, vemos cada vez mais pessoas debatendo sobre entretenimento e consumo de conhecimento. Infelizmente, temos passado mais tempo nas redes sociais ou assistindo uma série do que lendo um livro. De acordo com 5ª edição da pesquisa “Retratos da leitura no Brasil”, realizada pelo Instituto Pró-Livro em Parceria com o Itaú Cultural, o Brasil perdeu 4,6 milhões de leitores entre 2015 e 2019.

Quando questionados sobre os motivos para não terem lido mais, 47% dos leitores (pessoas que leram pelo menos um livro nos últimos três meses) respondeu não ter lido mais por falta de tempo. No grupo do não leitores (pessoas que não leram nenhum livro nos últimos três meses mesmo tendo lido um nos últimos 12) o percentual ficou em 34%. 

Ambos grupos, atividades como assistir televisão, usar a internet, escutar música e usar o WhatsApp apareceram como atividades preferida para se fazer no tempo livro. Os dados revelam que a leitura é pouco incentivada no país, já que apenas 52% dos brasileiros (100,1 milhões de pessoas) tem o hábito da leitura, número 4% menor do que o registrado em 2015. 

PDF Google Classroom

Benefícios da leitura

Inúmeros estudos comprovam que a frase “ler faz bem” está certa, pois são inúmeros os benefícios trazidos pelo costume. Além de aumentar o vocabulário e a capacidade de escrita, o hábito da leitura também contribui para o desenvolvimento da criatividade, da argumentação, do senso crítico, e também melhora o funcionamento do cérebro.

Mas se ler é assim tão bom, por que lemos pouco? A leitura é um hábito precisa ser estimulada como qualquer outra prática. Segundo a pesquisa “Retratos da leitura no Brasil”, 67% das pessoas não influenciado ou não gosta de ler e 61% não tem o hábito de ganhar livros de presente. Isso significa que precisamos estimular mais as crianças e jovens a criar um hábito de leitura. 

Embora a escola precise focar nos livros didáticos e literários que compõem a grade curricular obrigatória (segundo a Lei de Diretrizes e Base), ela também deve estimular os alunos a procurar outros tipos de leitura. Existem diversas espécies literárias que podem ser usadas como gatilho para a criação do hábito, como ficção, romance, literatura internacional e suspense. 

Criando o hábito da leitura

1- Ler todos os dias, por pelo menos 30 minutos

Por definição, hábito “é uma rotina de comportamento que se repete regularmente e tende a ocorrer subconscientemente.” Em outras palavras, trata-se de uma ação que se repete com frequência e regularidade. Assim como aplicar desodorante, beber água, comer frutas e escovar os dentes são hábitos que fazem bem para o corpo, a leitura é um hábito que faz bem para a mente.

Para que uma atividade se torne uma prática natural, é preciso ter uma disciplina inicial. Desse modo, os alunos devem ser incentivados a ler todos os dias,  em um horário específico e por determinado período de tempo. Mesmo que no início a prática encontre resistências ao longo do caminho, com o tempo, repetir aquela ação será natural e prazerosa. Dedicar, diariamente, 30 minutos para leitura é uma boa forma de começar.

2- Intercalar diferentes tipos de materiais para despertar o hábito da leitura

Usar livros de ficção ou romance como gatilho para o hábito de leitura também é uma ótima maneira de começar. Embora atualidades, história e clássicos da literatura sejam extremamente importantes, é preciso ter mais paciência e concentração para absorver esse tipo conteúdo. Dessa forma, professores, gestores e família vem despertar a atenção dos estudantes com materiais que sejam interessantes para eles.

Mesmo que os livros de ficção contemporânea não tenham uma linguagem tão rebuscada quanto os clássicos de Shakespeare, seu enredo pode desenvolver outras habilidade humanas, como a empatia e a compaixão. Ainda que exista a necessidade de cumprimento do currículo, a leitura dos livros educativos e mais didáticos não precisa ser um fardo. 

3- Criar grupos de leitura

Grupos de leitura são uma ótima forma de despertar o hábito de leitura e também estimular nos alunos o comprometimento com o prazo. Uma grande vantagem do projeto é a sua liberdade de organização, já que os livros podem ser escolhidos com base em diversos critérios, os debates podem ser feitos de acordo com percepções pessoais ou em defesa de pontos de vista, produções textuais podem ser feitas com base na leitura, ou ainda podem ser feitas leituras dinâmicas dentro do grupo. A escolha do livro pode seguir temas variados:

  • Escritores negros
  • Livros que foram transformados em filmes
  • Cultura brasileira
  • Biografias 

A biblioteca da escola será um espaço muito bem aproveitada na realização e concretização do projeto. Não possuir um livro não deve ser impeditivo para nenhum estudante começar seu hábito de leitura, portanto, ele pode contar com o apoio da biblioteca nesse sentido.

Clube dos Diretores
Publicado em:Ambiente Escolar
Post relacionado
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *