Veja dicas de como preparar os filhos para a volta às aulas

Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

Esse ano, o retorno das aulas após as férias de fim de ano será diferente. Além das preocupações corriqueiras com matrícula e material escolar, outros fatores entraram em questão, como máscaras, distanciamento social e rodízio de alunos. Em meio a esse novo contexto, muitos familiares estão receosos, por isso, separamos dicas de como preparar os filhos para a volta às aulas.


Depois de um 2020 marcado por videoaulas, atividades remotas e longe dos amigos e professores, milhares de alunos brasileiros iniciam o ano letivo a partir deste mês. A escola que eles conheciam antes, definitivamente não será mais a mesma, pelo menos por um tempo.



| + Saiba como fazer a matrícula escolar sem erros | + Ranking das melhores escolas com ensino a distância em São Paulo



Apesar da euforia das crianças e adolescentes para voltar a rotina, é necessário lembrar que os cuidados com o coronavírus ainda devem ser mantidos. Assim como as escolas deverão seguir os protocolos sanitários estabelecidos pelas secretarias de Saúde estaduais, cabe às famílias orientar e preparar os seus filhos para a volta às aulas.


Para te ajudar a tornar essa transição o mais leve possível, preparamos dicas de como conversar com as crianças e adolescentes sobre o que esperar deste ano. Confira. 


Tenha uma conversa sincera

Antes de mais nada, converse com o seu filho sobre a volta às aulas. Procure entender como ele está se sentindo, quais são seus medos e suas maiores dificuldades. Ao fazer isso, você conseguirá prepará-lo melhor para a nova realidade, além de orientar a escola e os professores com relação à situação emocional do seu filho.

Explique as mudanças que acontecerão

Dias antes da data programada para o retorno, converse com o seu filho sobre as mudanças que acontecerão na escola, como: aferição de temperatura, as regras de distanciamento e o rodízio de alunos.

Explicar com antecedência o que ele pode esperar auxilia a reduzir a ansiedade e o estresse. Informe também que, por conta da pandemia, a rotina dele poderá mudar com mais frequência.


Reforce os cuidados com higiene

Dependendo da idade do seu filho, a conversa pode ser mais objetiva e direta. Porém, com os mais novos, a dica é reforçar os cuidados com higiene de maneira lúdica e criativa. Músicas, vídeos e brincadeiras são ótimas maneiras de ensinar os pequenos a aprender e memorizar informações mais complexas.


Existem vários materiais gratuitos disponíveis online que podem auxiliá-lo nesse processo. O Laboratório de Interatividade para a Disseminação do Conhecimento Científico e Tecnológico da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), por exemplo, lançou a série "Corona o quê?", com vídeos que abordam a Covid-19. Um deles fala sobre a importância do uso da máscara, veja abaixo.

Conforme os protocolos sanitários estabelecidos, as escolas serão obrigadas a disponibilizar álcool em gel, mas vale a pena incluir um frasquinho individual para o seu filho levar.

Máscara como item essencial

Provavelmente a sua criança já usa máscara quando está fora de casa, mas muitas possuem dificuldade em ficar com o acessório por muito tempo. Uma dica é acostumar ela a usar a máscara corretamente (cobrindo a boca e o nariz) dias antes de retornar a vida escolar.

Especialistas indicam que a troca de máscaras seja feita a cada três horas ou sempre que estiverem úmidas ou sujas. Sendo assim, envie uma ou duas máscaras extras na mochila do seu filho.

Comunique-se com a escola

Uma ótima forma de preparar os seus filhos para a volta às aulas é se manter antenado nas decisões e acontecimentos da escola. Dessa forma, você pode avaliar também se você se sente confortável com as medidas tomadas pela direção no que diz respeito à segurança e à saúde das crianças e funcionários, e decidir por manter o ensino remoto, caso prefira e tenha essa opção.


Repense as atividades extracurriculares

Mesmo com a volta às aulas presenciais, muitas escolas irão adotar o formato híbrido de ensino, que mescla o online com o presencial. Neste contexto, as crianças acabam passando ainda mais tempo expostas às telas, o que pode ser prejudicial para a saúde mental, física e cognitiva das crianças.

Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) com estudantes da pré-escola mostra que 1 em cada 4 crianças da pré-escola apresenta desequilíbrios emocionais como ansiedade, depressão e estresse.

Segundo o estudo, o isolamento social pode agravar ainda mais essa situação, por isso, dê preferência para atividades ao ar livre que exercitem o corpo, como dança, teatro e esportes, claro que sempre tomando os cuidados devidos.


Não existe certo ou errado

No contexto atual em que vivemos, é importante lembrar que não existe uma escolha certa ou errada. Cada família sabe como preparar os filhos para a volta às aulas, analisando sua realidade e suas necessidades a fim de tomar a melhor decisão para o bem-estar das crianças. 


Entretanto, é preciso ter em mente que as nossas ações podem impactar diretamente a vida do outro, por isso, praticar a empatia e o pensamento coletivo ajudarão a preservar não só a saúde do seu filho, mas também de sua família e da comunidade escolar como um todo.


Leia também:
+ Material escolar: veja dicas para comprar mais gastando menos

+ Veja o protocolo de volta às aulas 2021 estabelecido pelo Governo de São Paulo