Comunicação Alternativa como ferramenta para uma educação inclusiva

Promover a inclusão de alunos portadores de deficiência dentro da sala de aula é um dos grandes desafios da educação. Veja como a Comunicação Alternativa pode auxiliar neste processo.


Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

A palavra comunicação tem origem no Latim “comunicatio” e significa “tornar comum”. Nesse sentido, podemos dizer que é a comunicação um processo que envolve a troca de informações entre dois ou mais interlocutores, através de signos e sinais que podem ser compreendidos por todos os envolvidos. Ela é tão presente em nossas vidas que não conseguimos imaginar como seria o mundo se não conseguíssemos enxergar, escutar ou falar. Entretanto, essa é a realidade de milhares de pessoas que, devido a uma deficiência ou enfermidade, não conseguem se expressar efetivamente através a escrita e da fala e precisam da comunicação alternativa para transmitir seus pensamentos e sensações, garantindo que a mensagem chegue ao receptor com ampla compreensão. 


Quando falamos sobre educação, os meios alternativos de comunicação se tornam ferramentas fundamentais no processo de inclusão de alunos portadores de deficiência e no seu processo de ensino-aprendizagem. Implementar a Comunicação Alternativa na escola não é uma tarefa fácil; exige a participação e comprometimento de todos os envolvidos, instituição de ensino, profissionais, pais e estudantes, mas veremos abaixo os benefícios que ela promove na educação e na construção de uma sociedade acolhedora e democrática.


+ Autismo nas Escolas: as escolas brasileiras estão preparadas para a inclusão?


O que é Comunicação Alternativa?

Comunicação Alternativa (CA) ou Comunicação Ampliada e Alternativa (CAA), é um conjunto de sistemas alternativos de comunicação direcionado para pessoas sem fala ou escrita funcional, ou que possuem uma defasagem entre sua necessidade comunicativa e sua habilidade de falar e/ou escrever.


Para que serve?

Um dos principais objetivos da Comunicação Alternativa é tornar as pessoas com necessidade comunicativa o mais independente possível, promovendo a inclusão das mesmas no meio social em que estão inseridas. Isso se dá através do uso de diferentes recursos como, gestos manuais, expressões faciais e corporais, símbolos gráficos e voz, ampliando e desenvolvendo habilidades de expressão e comunicação.



Principais recursos da Comunicação Alternativa

Existem diversas ferramentas que podem ampliar o repertório comunicativo, porém, vale lembrar que os recursos de comunicação de cada pessoa são desenvolvidos de maneira personalizada, levando em consideração as características que atendem às necessidades deste usuário. Confira abaixo os diferentes tipos de sistemas de CAA:


Cartões de comunicação

Os cartões de comunicação possuem símbolos gráficos que representam a mensagem que a pessoa deseja passar. Normalmente, eles são organizados por categorias, cada uma com uma cor diferente e podem indicar: cumprimentos e expressões sociais (oi, tchau, tudo bem); sujeitos (eu, você, nós, ele, mãe, pai, criança); verbos (comer, pintar, desenhar); substantivos (perna, braço, cadeira); e adjetivos (bom, ruim, pequeno, grande, frio, quente). 


Pranchas de comunicação

A prancha de comunicação também utiliza símbolos, fotos ou figuras, porém, cada prancha é dividida em um tema específico, como por exemplo, animais, objetos da casa, meios de transporte, e assim por diante. Elas podem ser feitas em cartolinas plastificadas, ou em pastas contendo várias páginas, como uma espécie de livro. Pranchas de comunicação são uma das ferramentas utilizadas na Comunicação Alternativa.
Fonte: Reprodução

Pranchas alfabéticas

Como o próprio nome sugere, as pranchas alfabéticas se referem a recursos específicos para a comunicação através de letras e palavras. Nelas, a pessoa encontrará as letras dos alfabetos, acentuação e pontuação, bem como sílabas e expressões comuns: como, quando, o que.

Vocalizadores

Os vocalizadores são pranchas de comunicação com voz, na maioria das vezes, portáteis, utilizados para expressar pensamentos, sentimentos e desejos da pessoa. O aparelho eletrônico possui diversas teclas com imagens, símbolos ou palavras que correspondem ao som gravado e, ao serem acionadas, emitem uma voz com a mensagem escolhida pelo usuário.  Vocalizadores são uma das ferramentas utilizadas na Comunicação Alternativa.
Fonte: Reprodução


Softwares e aplicativos

A tecnologia possibilitou a concentração de diversos recursos de comunicação alternativa no mesmo local. Hoje em dia, há uma possibilidade de opções de comunicadores, tablets, computadores, aplicativos e softwares para o desenvolvimento de pranchas de comunicação e vocalizadores. Um dos mais conhecidos são Boardmarker, Snap+CoreFirst, LetMeTalk e Tobii Dynavox.

PCS: Símbolos de Comunicação Pictórica

Como dito anteriormente, as pranchas e cartões de comunicação alternativa utilizam símbolos e imagens para que a pessoa com necessidade possa transmitir a mensagem desejada. Este conjunto de imagens e desenhos são chamados de sistemas de símbolos gráficos.

Atualmente, existem diferentes sistemas simbólicos, como: Blissymbols, Rebus, PIC, Picsyms e o mais conhecido de todos, o PSC.

Criado em 1980, nos Estados Unidos, pela fonoaudióloga Roxanna Mayer Johnson, o Picture Communication Symbols - em português Símbolos de Comunicação Pictórica - conta com mais de 11,5 mil de imagens que podem ser facilmente combináveis para criação de recursos de comunicação individualizados. O PCS é indicado para pessoas de qualquer idade e é amplamente utilizado para desenvolver atividades educacionais. 


A Comunicação Alternativa como ferramenta para uma educação inclusiva

A educação é uma ferramenta essencial no processo de formação intelectual e pessoal de um cidadão. Considerada pela UNESCO, como um direito a toda criança, ela deve também ser inclusiva e equitativa, promovendo oportunidades de aprendizagem para todas as pessoas ao longo da vida. 


No Brasil, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96, determina que as pessoas com necessidades educacionais especiais sejam incluídas em escolas de Ensino Regular. 


Neste âmbito, a Comunicação Alternativa e Ampliada se torna fundamental para possibilitar a inclusão de crianças com deficiência e necessidades complexas dentro das salas de aulas. Além de colaborar no processo de ensino-aprendizado, a CAA garante diferentes formas de comunicação e melhora a compreensão e expressão destes alunos. 



Como aplicar a Comunicação Alternativa na escola

Implementar sistemas alternativos de comunicação é um processo que exige a participação e cooperação de todos os envolvidos: pais, professores, escola, alunos e profissionais especializados.


Para que a Comunicação Alternativa seja utilizada de maneira eficiente dentro das instituições de ensino, ela precisa primeiro atender às características individuais de cada aluno no que se diz respeito às suas capacidades cognitivas, auditivas, visuais e motoras. Além disso, o recurso escolhido deve estar de acordo com os objetivos pedagógicos do professor. 


Ao respeitar essas etapas, a comunicação alternativa contribui não só para o desenvolvimento pessoal e intelectual dos seus usuários, mas também para a criação de uma sociedade mais inclusiva.


Leia também: + Educação Especial Inclusiva: quando a diversidade resulta em inclusão + Metodologia de ensino: veja quais são as mais utilizadas no Brasil