Menu fechado

Gestão escolar: como ser um bom líder

Ser um bom líder

Ser um bom líder é o objetivo de todos os gestores escolares mas alcançar essa meta não é uma tarefa fácil. Gerenciar a prestação de serviço educacional envolve não apenas os desafios da gestão de pessoas, mas também aqueles relacionados com o desenvolvimento pedagógico, as estratégias de mercado, dentre outros. Dessa forma, quais são as habilidades necessárias para ser um bom líder? Como o trabalho diário deve ser desenvolvido? Qual postura adotar? Preparamos esse texto para ajudar você a ser um gestor cada dia melhor para sua escola.

Leia mais:

+ 3 erros comuns na captação de alunos

Em momentos de crise, equipes bem lideradas são aquelas que conseguem sobreviver a tempestade, aprendendo com os erros e tirando o melhor proveito das situações. No ambiente escolar isso não é diferente. Uma boa escola não é composta apenas por uma infraestrutura completa, um excelente corpo docente e  um bom material didático. Para que essas ferramentas possam cumprir com o objetivo de oferecer educação de qualidade, é preciso ter um líder que saiba conduzir os trabalhos dentro da instituição.

Dessa forma, o trabalho do gestor escolar é fundamental. Uma boa gestão é capaz de inspirar a comunidade escolar, impactar profundamente cada uma das pessoas e também provocar uma verdadeira mudança para além dos muros da escola. De acordo com o Professor Doutor Júlio Furtado, que é consultor educacional e criador do portal Sala dos Professores, a liderança exige três pré-requisitos fundamentais: coragem para ousar; competência técnica; e crença de que é possível.

Clube dos Diretores

Competências fundamentais de um líder

Para Furtado, essas três competências são indispensáveis para quem almeja liderar verdadeiramente. Resumidamente, o professor defende que um bom líder precisa de “coragem para ousar porque a essência da liderança é a busca pela excelência”. Isso significa buscar por melhorias constantemente, tanto no que se relaciona a pessoas, quanto no que diz respeito a processos.

Nesse sentido, o professor ressalta que é necessário colocar em prática o exercício que há muito tempo faz parte apenas do discurso: o fazer juntos. O gestor escolar precisa ter os ouvidos abertos e atentos para escutar o que a comunidade escolar tem a dizer. É somente por meio da consulta ao outro que se trilha um caminho conjunto.

Além dessa competência, o líder também precisa de habilidades técnicas. Ou seja, é preciso ter conhecimento para planejar, avaliar e agir. Uma boa liderança conhece exatamente aquilo que está liderando. Nesse sentido, o gestor escolar conhece os projetos pedagógicos, entende as dificuldades enfrentadas pelos professores, assim como também sabe das forças e fraquezas da sua instituição. É preciso ter um olhar voltado para dentro, mas amplo o suficiente para enxergar o exterior e a sua influência sobre os acontecimentos internos.

De acordo com Furtado, para conseguir manter uma competência de ação é preciso “dialogar muito, trocar muito e refletir junto com todos os interessados, dando alguns caminhos e firmando valores na caminhada.”

Por fim, a última competência, acreditar que é possível, vai ser usado como combustível para qualquer planejamento. Mesmo que não seja possível prever o futuro, um bom líder acredita nas possibilidades e tem os pés no chão para arriscar quando encontrar uma oportunidade, bem como saber o momento de recuar. Para isso, o líder consome conteúdo relevante e se mune de informações confiáveis, fazendo contatos relevantes ou indo direto à fonte de conhecimento. 

Atitudes para ser um bom líder

Ao contrário do que muito se acreditou no passado, a figura do líder não deve ser temida pelos colaboradores. Ele deve ser visto como alguém que está junto dos demais, orientando, acompanhando, confiando e também assumindo responsabilidades. Separamos aqui três dicas para você ser um bom líder para sua escola. 

Você não precisa ter todas as respostas

E a sua equipe não espera isso de você. Admitir que não tem a resposta para alguma questão é saudável, desde que você assuma uma postura de busca por informações. “Eu não sei, mas vou procurar saber mais e te dou um retorno sobre isso.” Não temos o controle sobre tudo, portanto, um bom líder não é aquele que sabe mais, mas sim aquele que se mostra disposto a ajudar e a encontrar as soluções.

É possível delegar e ainda assim participar do processo como um todo

Ser líder não significa assumir para si múltiplas funções para garantir que o trabalho será bem desenvolvido. Um bom gestor confia na sua equipe e conta com o apoio dela para realizar as rotinas e desafios diários. Ele delega funções e participar do processo como um todo, sem fiscalizar ou mandar, mas sim orientando e se mostrando disponível para ajudar. 

Liderar é nado sincronizado, não natação

Um bom líder saber organizar e gerenciar suas equipes para que todos trabalhem juntos em busca do mesmo objetivo. Mesmo que cada função seja desempenhada de maneira individual, cada trabalho deve estar sincronizado com o restante da escola, e isso inclui também o trabalho do gestor. Como dissemos, ele precisa conhecer aquilo que está gerenciando, por isso também contribui com o sucesso diário da cada um que faz parte da comunidade escolar.  

Marketing Digital
Publicado em:Gestão e finanças
Post relacionado
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *