Menu fechado

De olho nos protocolos sanitários de volta às aulas

Protocolos sanitários de volta às aulas

Acompanhar os protocolos sanitários, as decisões dos órgãos competentes e os calendários de retomada das atividades econômicas pode ser desafiador. Enquanto aguardamos ansiosos pelo sinal verde das administrações municipais para a volta às aulas, fizemos este material para você preparar sua escola para receber os alunos. Se você já realizou todas as adequações necessárias, use esse post como um check list para garantir que nada foi esquecido.

Leia também:

+ 9 coisas para saber sobre Maria Montessori

Seguimos atentos aos números da pandemia no Brasil enquanto nos preparamos para gradualmente retomar uma atividade que está suspensa desde de março de 2020: ir à escola. Mas para garantir que os alunos retornarão às salas de aula de maneira segura, é fundamental que os protocolos sanitários sejam cumpridos à risca.

Por conta da diversidade de nosso país, cada um dos estados têm elaborado seus planos de retomada das atividades, tendo como base a situação epidemiológica de cada local. Dessa forma, é preciso que você fique atento ao calendário de volta às aulas da sua região e às diretrizes comunicadas pelo seu estado.

Mas, independente da parte do Brasil em que você esteja, alguns protocolos de biossegurança se aplicam universalmente, como o uso de máscara, o distanciamento social mínimo de 1,5 metro e a higienização constante das mãos. Pensando nisso, nos apoiamos nos protocolos de diretrizes para redução de contágio elaborados pelo Governo de São Paulo para esclarecer o que é preciso para que as escolas reabram com segurança.

Mercado e Educação - Pesquisa Rematrícula

Protocolos sanitários da educação

A recomendação do Plano São Paulo é que todos os setores da economia observem dois protocolos de segurança: o intersetorial, que abrange de maneira genérica as medidas padrão para todos os estabelecimentos; e também os protocolos focados nos ramos de atividade específica. Isso porque restaurantes e padarias precisam ter cuidados diferentes do que o comércio, por exemplo. 

Dessa forma, as diretrizes da educação seguem parâmetros gerais e também detalhados por série, já que as crianças menores têm uma compreensão um pouco menor do cenários atual. Você pode fazer o download do documento completo clicando aqui. Mas fizemos uma resumo das recomendações:

Distanciamento social

  • Eventos como feiras, palestras, seminários, festas, assembleias, competições e campeonatos esportivos etc estão proibidos.
  • Adotar ensino não presencial combinado ao retorno gradual das atividades presenciais.
  • Manter o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, com exceção dos profissionais que atuam diretamente com crianças de creche e pré-escola. Sempre que possível, utilizar marcação no piso para sinalizar o distanciamento de 1,5 metro
  • Os intervalos e recreios devem ser feitos com revezamento de turmas em horários alternados, respeitando o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, para evitar aglomerações.
  • Evitar que pais, responsáveis ou qualquer outra pessoa de fora entre na instituição de ensino.

Higiene pessoal 

  • Usar máscara dentro da instituição de ensino, no transporte escolar e em todo o percurso de casa até a instituição de ensino é obrigatório.
  • Exigir o uso e/ou disponibilizar os EPIs necessários aos funcionários para cada tipo de atividade, principalmente para atividades de limpeza, retirada e troca do lixo, manuseio e manipulação de alimentos ou livros e aferição de temperatura. 
  • Incentivar a lavagem de mãos ou higienização com álcool em gel 70% após tossir, espirrar, usar o banheiro, tocar em dinheiro, manusear alimentos cozidos, prontos ou in natura, manusear lixo ou objetos de trabalho compartilhados, tocar em superfícies de uso comum, e antes e após a colocação da máscara. 
  • Fornecer alimentos e água potável de modo individualizado. Caso a água seja fornecida em galões, purificadores, bebedouros ou filtros

Limpeza e higienização de ambientes

  • Higienizar os prédios, as salas de aula e, particularmente, as superfícies que são tocadas por muitas pessoas (grades, mesas de refeitórios, carteiras, puxadores de porta e corrimões), antes do início das aulas em cada turno e sempre que necessário, de acordo com as indicações da Nota Técnica 22/2020 da Anvisa.
  • Manter os ambientes bem ventilados com as janelas e portas abertas, evitando o toque nas maçanetas e fechaduras

Comunicação 

  • Produzir materiais de comunicação para distribuição a alunos na chegada às instituições de ensino, com explicações de fácil entendimento sobre a prevenção da COVID-19.
  • Priorizar o atendimento ao público por canais digitais (telefone, aplicativo ou online). 

Monitoramento das condições de saúde

  • Aferir a temperatura das pessoas a cada entrada na instituição de ensino. Utilizar preferencialmente termômetro sem contato (Infravermelho). Caso a temperatura esteja acima de 37,5°C, orientar o retorno para casa e a busca de atendimento médico se necessário. 
  • Orientar pais, responsáveis e alunos a aferirem a temperatura corporal antes da ida para a instituição de ensino e ao retornar. Caso a temperatura esteja acima de 37,5°C, a recomendação é ficar em casa. 
  • Não permitir a permanência de pessoas sintomáticas para COVID-19 na instituição de ensino. No caso de menores de idade, pais ou responsáveis devem ser comunicados para buscar o aluno, que deve aguardar em sala isolada e segura. Orientar as famílias a procurar o serviço de saúde. 
  • Pessoas que fazem parte do grupo de risco devem ficar em casa e realizar as atividades remotamente. Assim como pais ou responsáveis de crianças e adolescentes em grupo de risco devem mantê-los em casa, com realização de atividades não presenciais.

Siga o plano estadual

Ainda que essas determinações sejam bastante amplas, é fundamental que você siga os protocolos sanitários do seu estado e município. Com as diretrizes em mãos, verifique se todas as adequações já foram feitas ou se a sua instituição ainda precisa de ajustes finais. Comunique os pais sobre o calendário de retorno, a proposta pedagógica para este ano e como as aulas presenciais serão conciliadas com a carga horária remota. 

Se a sua escola está fechada desde o ano passado, organize uma reunião com o corpo docente e os demais funcionários para situar todo mundo sobre a nova dinâmica de trabalho. 

Publicado em:Ambiente Escolar
Post relacionado
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *