Voltar às aulas presenciais é seguro?

Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.


A volta às aulas presenciais nas escolas públicas e particulares do Brasil é um tema que merece bastante atenção até que a pandemia esteja totalmente controlada. 

Muitos alunos estão ansiosos para o retorno completo às salas de aula. Dessa forma, este assunto vem sendo debatido com frequência pelos profissionais da educação para garantir a tranquilidade dos pais. 

Segundo uma pesquisa do Instituto MDA, o avanço da vacinação e a queda no número de mortes e internações por Covid-19 são fatores que geram mais segurança aos responsáveis para a volta às aulas presenciais

Mas afinal, porque as aulas presenciais são importantes?

O estudo do Instituto MDA mostrou que, para 41% dos pais, a retomada das aulas precisa acontecer de forma gradual para ser segura. Cerca de 80% dos entrevistados acreditam que o ensino caiu de qualidade no último ano e por isso é importante que as escolas retornem às atividades. 

Além disso, cabe reforçar que a escola é um ambiente extremamente favorável para o convívio social e para o desenvolvimento de crianças e adolescentes. 

Outro aspecto que merece ser levado em consideração é que nem todos os estudantes brasileiros têm acesso à internet de alta velocidade e computadores. Isso acaba gerando grandes barreiras para o avanço da educação no país. 

Sem falar que, para muitos alunos de classes sociais mais baixas, o ambiente escolar é sinônimo de acesso à alimentação adequada e proteção contra os perigos da violência nas ruas. 

Quais cuidados devem ser adotados para o retorno às aulas?

Sabemos que a imunização em menores de 18 anos de idade ainda caminha em passos lentos em boa parte das cidades brasileiras. Por este motivo, as escolas devem redobrar os cuidados com os protocolos de segurança divulgados pela Organização Mundial da Saúde. 

É recomendado que os pais verifiquem pessoalmente as condições da instituição e mantenham um diálogo transparente com diretores e professores.

Nesse sentido, alguns aspectos devem ser levados em conta durante a pandemia, entre eles:

  • Ventilação das salas de aula

  • Aulas em espaços abertos

  • Respeito ao distanciamento social entre alunos e funcionários

  • Uso obrigatório de máscara de boa qualidade

  • Uso de álcool em gel

  • Higienização constante de cadeiras, mesas, maçanetas e banheiros

  • Campanhas de conscientização para alunos sobre Covid-19

Recentemente, o Ministério da Educação elaborou um guia com as principais orientações para o retorno às aulas presenciais com segurança. Vale a pena consultá-lo em caso de dúvidas.

Como manter os alunos seguros no retorno às aulas presenciais?

As escolas também devem pensar em estratégias para separação das turmas por faixa etária ou série, criando horários diferentes para entrada e saída dos alunos. Esse tipo de ação é válida para evitar aglomerações nos corredores ou nos portões do colégio. 

Outra alternativa é escalonar o horário do intervalo e direcionar os alunos para espaços abertos, como quadras ou pátio. 

Nesse momento do recreio escolar, os inspetores precisam ficar atentos porque muitas crianças vão retirar a máscara para comer. Elas devem ser orientadas sobre:

  • Não compartilhar itens pessoais 

  • Levar lanche individual para a escola

  • Recolocar a máscara logo após a refeição

  • Não dividir brinquedos ou jogos com colegas

  • Higienizar as mãos após o uso do banheiro

  • Priorizar brincadeiras ao ar livre e sem aglomeração

Quando os pais não devem enviar os filhos às escolas?

O primeiro passo para garantir o retorno seguro dos estudantes às salas de aula é buscar orientação médica e ter atenção se a criança apresentar sintomas típicos de resfriado, como coriza, espirro, tosse ou febre. 

Nesses casos, é recomendado que os pais evitem mandar os filhos para a escola a fim de reduzir o risco de proliferação da Covid-19. O ideal é acompanhar o caso e fazer o diagnóstico por meio de um exame PRC, que consegue identificar a existência do vírus no corpo humano.

Ainda de acordo com especialistas da área da saúde, os alunos, pais e professores que estejam em tratamento de câncer ou que façam uso de imunossupressores, também precisam evitar a exposição ao vírus até que a pandemia esteja controlada. Sendo assim, nesses casos o retorno escolar não é indicado. 

Já para os alunos que possuem algum tipo de comorbidade mais simples, o ideal é que os responsáveis conversem com a escola para buscar a melhor forma de adaptação. 

Por fim, cabe destacar que a contaminação por Covid-19 pode acontecer em qualquer ambiente e não apenas no espaço escolar. Por isso, as medidas de prevenção devem fazer parte da rotina de toda a família.

Como saber quais escolas da minha cidade estão com aulas presenciais?

Se você está à procura de uma escola de qualidade para o seu filho voltar às aulas presenciais, o Melhor Escola reúne uma lista com mais de 193 mil instituições de ensino de todo o país para que os pais possam buscar informações confiáveis. 

É possível, por exemplo, consultar o endereço, telefone, ver depoimentos e ainda buscar bolsas de estudo nas unidades parceiras. 

Acesse a home para saber mais!