Pedagogia Waldorf comemora 100 anos em franca expansão no Brasil

Pedagogia Waldorf comemora 100 anos em franca expansão no Brasil


A pedagogia Waldorf se difere muito das demais escolas e possui características bem específicas, como não utilizar boletins com notas e um único professor acompanhar a turma até o ensino médio, por exemplo. Em 2019, o ensino completou 100 anos de existência.


Rudolf Steiner (1861 - 1925), filósofo austríaco, desenvolveu a metodologia no ano de 1919, e colocou em prática pela primeira vez em uma escola para filhos de operários de uma fábrica de cigarros chamada Waldorf-Astoria, localizada em Stuttgart, Alemanha.


Até o Ensino Médio, essa pedagogia não faz uso de tecnologia para transmitir conhecimento aos alunos, que, por sua vez, desenvolvem atividades que valorizam trabalhos manuais e artísticos. 


As escolas Waldorf também se diferencia em outros aspectos, como no processo de alfabetização. Enquanto os demais colégios e o próprio Ministério da Educação acreditam que as crianças devem começar a ler o quanto antes, a pedagogia desenvolvida por Steiner defende que os alunos devem aprender no seu devido tempo.


As escolas que utilizam a pedagogia Waldorf disponibilizam as disciplinas regulares do currículo nacional, no entanto, também trabalham com diversas outras matérias que, segundo seus adeptos, são projetadas para acompanhar o desenvolvimento da criança e criam um entusiasmo interior genuíno pela aprendizagem.


A Federação das Escolas Waldorf do Brasil foi criada para agregar todas as escolas Waldorf existentes em território nacional, cumprindo o que determinava o parecer do Conselho Estadual de Ensino do Estado de São Paulo. 


Segundo a FEWB, “Os professores Waldorf empenham-se em transformar o ensino em uma arte que eduque a criança como um todo e promovendo o fazer, o sentir e o pensar”. No site, a federação fornece algumas informações à respeito das atividades realizadas nas escolas.


Algumas das atividades que a escola trabalha no jardim-de-infância são brincadeiras criativas, ouvir histórias, lidar com marionetes, canto, euritmia (movimento), jogos e brincadeiras com dedos e pintura, desenho e modelagem em cera de abelha, dentre outros trabalhos.


Já no ensino fundamental, o currículo padrão de escolas Waldorf inclui trabalhos manuais - tricô, costura, crochê, tecelagem e trabalhos em madeira.


Por fim, no ensino médio Waldorf dedica-se a ajudar os estudantes a desenvolver todo o seu potencial como bolsistas, artistas, atletas e membros da comunidade. O curso, assim como as demais etapas de ensino, além de possuir as disciplinas padrão, também inclui um programa de artes e ofícios que inclui caligrafia, desenho, pintura, escultura, cerâmica, tecelagem, impressão manual e encadernação.

 

Escolas Waldorf no Brasil


A primeira escola Waldorf no Brasil foi inaugurada em 1955, no Alto da Boa Vista, em São Paulo. Inicialmente foi chamada de “Escola Higienópolis”, posteriormente foi renomeada como “Escola Waldorf Rudolf Steiner”. 


Atualmente, as escolas Waldorf estão em fase de expansão no Brasil, e existem 88 escolas em território nacional, totalizando mais de 16 mil alunos e cerca de 1,7 mil professores adeptos da pedagogia. Segundo a Federação das Escolas Waldorf do Brasil, houve um aumento de 200% unidades nos últimos 10 anos.


Ficou interessado na pedagogia Waldorf? Utilize o site Melhor Escola para buscar escolas Waldorf na sua cidade. 

 

Veja também: Cinco Metodologias de Ensino Mais Utilizadas no Brasil