O que significa a escola ser particular ou pública?

Receba dicas e conteúdos exclusivos para a educação do seu filho.

Obrigado por se cadastrar. Em breve você receberá nossos conteúdos no seu e-mail!

Ops! Algo deu errado. Por favor, confira seus dados e tente novamente.

A decisão por matricular uma criança na escola pública ou privada varia de acordo com o perfil ou condições de cada família. Na rede privada, é preciso pagar uma mensalidade para garantir que o aluno tenha acesso ao estudo. Na rede pública, por outro lado, a educação é ofertada gratuitamente, sem que os pais precisem pagar por este serviço. 

Veja também: |+ Faça parte de uma comunidade exclusiva para mães comprometidas com a educação dos filhos.

Neste artigo, você irá saber quais as principais diferenças entre uma escola particular e uma pública, além de ver como funcionam cada tipo de instituição. Confira! 

Como funcionam as escolas públicas?

Como foi dito acima, a rede pública oferece vagas para que os estudantes possam ter acesso à educação de forma gratuita e universal. Segundo a Constituição Brasileira, crianças e adolescentes têm direito à educação para que possam se desenvolver como pessoas. 

O Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), de 1990, determina que os pais ou responsáveis têm a obrigação de matricular seus filhos ou pupilos na rede regular de ensino. Os mais jovens devem ter acesso a recursos que contribuam para o exercício da cidadania e para a qualificação para o trabalho.

Nesse sentido, o ensino público é um serviço oferecido pelo Estado à população e custeado com os impostos arrecadados. Os colégios públicos são mantidos pelos governos municipais, estaduais ou federal, que direcionam parte de suas verbas para as despesas relacionadas à educação. 

Isso inclui, por exemplo, a manutenção das escolas, a contratação de professores, investimentos em projetos pedagógicos e outras ações. Em outras palavras, as escolas públicas existem para garantir que todas as crianças, independentemente da região, raça ou classe social, tenham acesso ao ensino e à igualdade de oportunidades para o futuro.

Dessa forma, existem escolas da rede municipal (que são administradas pelo município), rede estadual (administradas a nível estadual , ou seja, recebe investimentos dos estados) e rede federal (de responsabilidade do Governo Federal, entram, geralmente, apenas as instituições que oferecem o Ensino Médio e o Ensino Técnico Profissional). 

Como funcionam as escolas particulares?

As escolas da rede privada se diferenciam das unidades públicas porque cobram para que os alunos possam estudar. Dessa forma, elas funcionam como empresas que estão sempre almejando lucros e bons resultados. Por este motivo, os gestores dos colégios particulares investem constantemente em melhorias para se diferenciar da concorrência e atrair mais alunos.

O valor cobrado pelas escolas privadas varia de acordo com a estrutura oferecida aos alunos. Cabe aos pais analisar as opções que melhor se encaixam no orçamento familiar. Geralmente, os critérios levados em conta para um responsável matricular um aluno na escola particular incluem:

  • Qualidade do ensino,

  • Qualificação dos professores,

  • Projetos pedagógicos diferenciados,

  • Incentivo ao protagonismo dos alunos,

  • Investimento da escola em novas tecnologias,

  • Material didático atualizado,

  • Metodologias ativas de ensino,

  • Índice de aprovação dos alunos no vestibular,

  • Abertura ao diálogo com a família,

  • Adequação mais rápida a novas modalidades de ensino,

  • Aulas em tempo integral.

Como está a educação nas escolas públicas e privadas no Brasil? 

De acordo com o Censo Escolar 2021, o nosso país tem, ao todo, 178,4 mil escolas de educação básica e 69,9 mil creches em funcionamento.  A rede municipal é a principal responsável pela oferta de vagas nos primeiros anos do ensino fundamental. São 10,1 milhões de alunos (69,6%) matriculados.

Já a rede estadual responde por 40% das matrículas dos anos finais do ensino fundamental, com 4,8 milhões de alunos. A rede estadual tem a maior participação no ensino médio, atendendo 6,6 milhões de alunos (84,5%). Nela, também está a maioria dos estudantes de escolas públicas (96%). 

Em seguida, estão as redes privada, com cerca de 935 mil alunos (12%), e federal, com 229 mil matrículas (3%), respectivamente.

O que é melhor: escola pública ou particular?

Em linhas gerais, não existe uma regra para garantir que toda escola particular é melhor que as públicas e nem o contrário. Existem casos de colégios privados pequenos que não são capazes de oferecer uma estrutura adequada para o desenvolvimento dos alunos. 

Por outro lado, alguns municípios têm a educação como prioridade e por isso estão sempre sendo reconhecidos pela qualidade do ensino público. A Escola Municipal Professora Didia Machado Fortes, do Rio de Janeiro, por exemplo, conquistou uma das melhores notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, em todo o Estado do Rio de Janeiro.

Nesse contexto, é importante que cada família pesquise bastante sobre as instituições de ensino disponíveis e matriculem os filhos nas instituições que passarem mais credibilidade em relação à qualidade do ensino. 

Aqui no Melhor Escola, é possível pesquisar bolsas de estudo e conferir as avaliações das escolas de diferentes cidades, com a opinião de pais, ex-alunos e professores. Vale a pena fazer uma busca e conferir!